Nem toda dor é curada com remédio

“Nem toda dor é curada com remédio”. Vi essa frase pulando aos meus olhos enquanto descia despretensiosamente o o feed de postagens no meu instagram. E essa frase reverberou tanto em mim, que na mesma hora, saí do instagram, abri meu app de bloco de notas e escrevi esse breve pensamento:  

“Nem toda dor é curada com remédio. O homem é um ser de dor. A dor é inerente ao ser do homem. Quem nunca passou por uma experiência de dor que atire a primeira pedra. A dor faz parte da vida. Muitas vezes a dor gera a vida. No caso de um parto, por exemplo. O parto, seguindo nosso exemplo, é uma dor com um sentido. E, posso arriscar aqui: toda dor possui um sentido. Toda dor é por enquanto. Mas nem toda dor é aliviada com reações químicas. Por isso existe o vício, por isso existe a dependência, por isso existe a compulsão. Tudo é tentativa de enganar, de driblar a dor. Eu, como Psicólogo, enxergo-me como um pescador… “pesca-a-dor”. Pescando a dor daquele que vem por que eu vou. Vou ao encontro. Ao encontro daquele que muitas vezes procura ser vencedor, vencer-a-dor, com remédios, com vícios. Mas tenho percebido que o vencedor é aquele que encontra na dor um “vem”, um vem-ser. Pois é no vem-ser que a pessoa pode se tornar um vencedor.”

 

Facebook Comments